29 de novembro de 2014

Leiria hoje...









15 de outubro de 2014

Igreja da Misericórdia Leiria



A Igreja da Misericórdia foi construída em 1544, no centro de Leiria, pela Irmandade da Santa Casa da Misericórdia de Leiria. Na mesma altura, foram edificados um hospital e uma albergaria, dos quais não há vestígios.
A igreja é constituída por três naves e capelas laterais em talha dourada. A igreja sofreu importantes danos durante o Terramoto de 1755, tendo sido restaurada durante o século XVIII. Actualmente a igreja está em elevado estado de degradação.
A igreja foi edificada no lugar de uma Sinagoga, que foi um importante templo de culto da população judaica. Apesar da sinagoga ter sido completamente destruída na altura da expulsão dos judeus, persistem elementos e traços arquitectónicos judaicos, na parte Velha da Cidade, nomeadamente os alpendres, as varandas em ferro forjado, as lápides e cães em pedra. Na parte de trás da igreja, foi colocado, em 1971, um azulejo em homenagem a uma das primeiras tipografias portuguesas (onde foi impressa a primeira obra científica, “Almanach Perpetuum”, em 1495), fomentada pela comunidade judaica. Nas proximidades da sinagoga e da tipografia, existiu a primeira fábrica de papel em Portugal.



CTT



Edifício dos CTT de Leiria, que se encontra desativado... e que vai acabar por cair...

3 de outubro de 2014

Vielas de Leiria





25 de agosto de 2014

OLHARES DE HOJE EM LEIRIA...



1 - Igreja de Santo Agostinho

2 - Poluição no Lis
3 - Ponte do Bairro dos Anjos e rio poluído
4 - Flores do Jardim de Luís de Camões

23 de agosto de 2014

HÁ MUITO!!!



                                      
HÁ…

Há muito que não escrevo…
Não escrevo por preguiça
Mas faz bem escrever
Passar para o papel
O que nos vai na alma
Alegrias, tristezas…
Tudo o que faz parte da vida
Bons e maus momentos
Recordar o tempo passado
Momentos da infância, adolescência
Pois o tempo tudo nos traz à memória…
Alegrias fazem-nos sorrir
Tristezas fazem-nos pensar
Por vezes, até uma lágrima cair…
Chorar… chorar… Chorar…
Mas ficamos com a alma aliviada
E o coração mais leve
Ficando preparado para novos momentos
De alegria, de tristeza e…
Melhor aguentar os embates da vida!
GOSTO MESMO DE ESCREVER!

                                   Leiria,23-08-2014

      maria da cruz


                                   

20 de agosto de 2014

29 de julho de 2014

Em Matosinhos


Trevo de quatro folhas, numa montra do Porto


15 de junho de 2014

Buarcos Figueira da Foz


9 de junho de 2014

Ceifeira




Houve danças de ranchos folclóricos em Leiria...

5 de junho de 2014

Jacarandá - Leiria



            JACARANDÁ

O Jacarandá (J. mimosifolia, syn. J ovalifolium) é uma espécie arbórea de grande porte, encontrando-se vulgarizada em diversas cidades do mundo. Tem a sua origem na América do Sul (Brasil, Argentina, Peru e Caraíbas). Na sua zona de origem esta espécie é semi-caduca ou perene, no entanto a larga amplitude térmica na nossa latitude faz com que o Jacarandá perca a folha. Não é raro algumas folhas permanecerem na árvore quando esta se encontra em situações mais abrigadas e protegidas do frio. O Jacarandá prefere solos ricos, arenosos e bem drenados, mas apresenta grande tolerância à maioria dos tipos de solo, não resistindo ao sal. Resiste bem à secura, facto que lhe permite uma dispersão geográfica tão vasta.
Os seus troncos de cor castanho muito escuro e tortuosos são muito interessantes, mas infelizmente as podas exageradas a que são sujeitos têm acabado por deformá-los, pelo que já é raro encontrarmos exemplares bem conformados nos arruamentos. Ainda assim alguns jardins têm sabido conservar-lhes a sua silhueta e porte natural, de grande beleza. A poda desta árvore apenas deve ser feita para permitir a formação de um tronco central direito que garanta a estabilidade da árvore, sobretudo em zonas urbanas. Quando excessivamente podada a árvore lança ramos ladrões verticais deformando irreversivelmente a estrutura da copa.
A sua floração depende da luminosidade, como aliás acontece com quase todas as espécies, pelo que só a exposição plena ao sol nos permite desfrutar da profusão de flores em cacho que cobre por completo a árvore nesta altura do ano. O forte odor desta floração apenas ocorre nas regiões subtropicais, infelizmente em Portugal tal não acontece.

18 de maio de 2014

25 de abril de 2014

Abandono total em Leiria!


22 de abril de 2014

"DIA DA TERRA"




"DIA DA TERRA"


O Cântico da Terra

Eu sou a terra, eu sou a vida.
Do meu barro primeiro veio o homem.
De mim veio a mulher e veio o amor.
Veio a árvore, veio a fonte.
Vem o fruto e vem a flor.

Eu sou a fonte original de toda vida.
Sou o chão que se prende à tua casa.
Sou a telha da coberta de teu lar.
A mina constante de teu poço.
Sou a espiga generosa de teu gado
e certeza tranqüila ao teu esforço.
Sou a razão de tua vida.
De mim vieste pela mão do Criador,
e a mim tu voltarás no fim da lida.
Só em mim acharás descanso e Paz.

Eu sou a grande Mãe Universal.
Tua filha, tua noiva e desposada.
A mulher e o ventre que fecundas.
Sou a gleba, a gestação, eu sou o amor.

A ti, ó lavrador, tudo quanto é meu.
Teu arado, tua foice, teu machado.
O berço pequenino de teu filho.
O algodão de tua veste
e o pão de tua casa.

E um dia bem distante
a mim tu voltarás.
E no canteiro materno de meu seio
tranqüilo dormirás.

Plantemos a roça.
Lavremos a gleba.
Cuidemos do ninho,
do gado e da tulha.
Fartura teremos
e donos de sítio
felizes seremos.
Cora Coralina

18 de abril de 2014

SEXTA FEIRA SANTA


"SEXTA FEIRA SANTA"

A Sexta-Feira Santa, ou 'Sexta-Feira da Paixão', é a Sexta-Feira antes do Domingo de Páscoa. É a data em que os cristãos lembram o julgamento, paixão, crucificação, morte e sepultura de Jesus Cristo, através de diversos ritos religiosos.

18 de março de 2014

Glicínias de Leiria


1 de março de 2014

Provérbios de Março



"Em Março, tanto durmo como faço"

"A água de Março é pior que a nódoa no fato"

"Quando vem Março ventoso, Abril sai chuvoso"

"Vento de Março e chuva de Abril, fazem o Maio florir"

13 de fevereiro de 2014

Inundação nos campos do LIZ


8 de fevereiro de 2014

INVERNO EM LEIRIA


1 de fevereiro de 2014

Santuário de Nrª Srª da Encarnação - LEIRIA




  Tenho sorte e privilégio
  De poder apreciar
  Este belo Santuário
  Que gosto de admirar


 Localizado num monte
 Admirando o castelo
 Não tem inveja dele
 Que também é muito belo

 Lá viveu  D. Diniz
 Com sua esposa ISABEL
 De quem ele desconfiava
 Que lhe era infiel

                                      Leiria, 01/02/2014

31 de janeiro de 2014

LEIRIA



Esta Formosa Terra  (Leiria)

Esta formosa terra
Situada numa planície fresca e deleitosa
A uma rocha íngreme encostada
Donde o Castelo a mostra mais formosa
De dois alegres rios rodeada
E de fresca verdura graciosa
Vales ao redor verdes sombrios
Que cortam mansamente os brandos rios.

(Francisco Rodrigues lobo) 

2 de janeiro de 2014

2014.... Chegou!


Ontem foi o primeiro dia do ano 2014... muitas alegrias, muitas festas, muitos desejos de melhores dias, desejos de muita saúde e paz... mas a maioria das pessoas não lembra a miséria que vai pelo mundo...
Pena que assim seja...mas quem pode resolver o problema não o faz e, certamente, nem pensa em tal!!!
Deixo aqui o meu desejo de um BOM ANO, para todos os que visitarem este blogue...
Um abraço

  Maria da Cruz

14 de dezembro de 2013

"NATAL, E NÃO DEZEMBRO"




Natal, e não Dezembro

Entremos, apressados, friorentos,
numa gruta, no bojo de um navio,
num presépio, num prédio, num presídio
no prédio que amanhã for demolido...
Entremos, inseguros, mas entremos.
Entremos e depressa, em qualquer sítio,
porque esta noite chama-se Dezembro,
porque sofremos, porque temos frio.

Entremos, dois a dois: somos duzentos,
duzentos mil, doze milhões de nada.
Procuremos o rastro de uma casa,
a cave, a gruta, o sulco de uma nave...
Entremos, despojados, mas entremos.
De mãos dadas talvez o fogo nasça,
talvez seja Natal e não Dezembro,
talvez universal a consoada.
David Mourão-Ferreira

6 de dezembro de 2013

FELIZ NATAL




Tenho quase a certeza que poucos ou mesmo, nenhum dos colegas que, como eu, frequentaram o Projecto Teclar, visitarão o nosso blogue... de qualquer modo, para aqueles que o façam... desejo um Santo e Feliz Natal!

  Maria da Cruz

25 de novembro de 2013

EÇA DE QUEIROZ 1845 - 1900





No dia 25 de Novembro de 1845 nasceu José Maria Eça de Queiroz, na Póvoa de Varzim.
Filho natural do magistrado José Maria de Almeida Queiroz e de D. Carolina Augusta Pereira de Eça, é registado como filho de mãe incógnita.
Batizado em Vila do Conde, viverá até 1855 em Verdemilho, em casa dos avós paternos apesar de o casamento dos pais se ter realizado quatro anos depois do seu nascimento.
Eça escreveu várias obras dedicadas à nossa Literatura das quais menciono...

"A CIDADE E AS SERRAS"

"O PRIMO BASÍLIO"

"OS MAIAS"

"A RELÍQUIA"

"A ILUSTRE CASA DE RAMIRES"

"O CRIME DO PADRE AMARO"  

Morreu em 1900, após prolongada doença a 16 de Agosto, em Neully.
Em Setembro, o corpo foi trasladado para Portugal, realizando-se os funerais para o cemitério do Alto de S. João em Lisboa.

P.S. Imagem retirada da NET

23 de novembro de 2013

O MEIO AMBIENTE

5 de novembro de 2013

ÁRVORES...



"Árvores são poemas que a terra escreve para o céu. Nós as derrubamos e as
transformamos em papel para registrar todo nosso vazio."
Khalil Gibran

24 de outubro de 2013

3 de outubro de 2013

"A PORTA"



        
                                                                  "A PORTA"



A porta

Eu sou feita de madeira
Madeira, matéria morta
Mas não há coisa no mundo
Mais viva do que uma porta.

Eu abro devagarinho
Pra passar o menininho
Eu abro bem com cuidado
Pra passar o namorado
Eu abro bem prazenteira
Pra passar a cozinheira
Eu abro de supetão
Pra passar o capitão.

Só não abro pra essa gente
Que diz (a mim bem me importa...)
Que se uma pessoa é burra
É burra como uma porta.

Eu sou muito inteligente!
Eu fecho a frente da casa
Fecho a frente do quartel
Fecho tudo nesse mundo
Só vivo aberta no céu!

              VINICIUS DE MORAES

24 de agosto de 2013

FESTA DA PADROEIRA DE FERRAGUDO

Foi no passado dia 15 de Agosto, que se realizou mais uma Festa em honra de Nª Srª da Conceição, padroeira de Ferragudo!
Depois da Eucaristia, seguiu-se em procissão até ao pequeno porto (salva vidas), donde partem após a bênção dos barcos e pescadores, em procissão pelo mar (uma boa dezena de barcos engalanados e festivos), cantando e tocando naquela que, é a "Festa dos Pescadores"!
É uma bela festa, digna de ser vista.





Elisa

20 de agosto de 2013